O Pintor Malangatana Morreu Sem Saber Desenhar Nem Pintar

“Em 38 anos de independência sofremos uma regressão cultural. No tempo colonial um moçambicano de 4ª classe apreciava e comprava obras de arte. Hoje, um doutor não aprecia e nem compra arte. Depois da independência começou a haver uma destruição do ensino evolucionista e criacionista, o livro escolar foi politizado. Projectou-se assim uma sociedade estupidificada e bussalizada. Uma sociedade pronta a engolir uma grande mentira de que Malangatana era um grande artísta!”

José Norberto nasce em Quelimane a 28 de Maio de 1963. É pintor plástico profissional desde 1985 altura em que chegou a Maputo com seu irmão mais velho para continuar seus estudos. Seu pai gostava de ouvir música clássica, sua mãe de cantar para fazé-lo adormecer. Fez ensino primário num colégio onde se estimulava o gosto pelas artes.

A cidade de Quelimane tem ambiente de bailes e carnavais, a culinária zambeziana é estraordinária. Este é o universo que rodeiou Norberto durante a formação da sua personalidade. Ele é hoje uma pessoa autónoma do ponto de vista intelectual. Com ele conversamos para saber das suas ideias sobre o panorama cultural moçambicano.

JOIN THE DISCUSSION