Helpo dá a conhecer em Maputo ‘Futuros Presidentes de Moçambique’

 Inauguração Exposição | 13 fevereiro | 18h00

Camões – Centro Cultural Português em Maputo

‘Elas podem ser crianças antes de serem mães’. ‘Eles podem ser alunos antes de serem pais’. Eles e elas podem ser os futuros Presidentes de Moçambique, basta que para isso tenham acesso a uma educação de qualidade e que possam simplesmente sonhar.

Numa parceria entre a Helpo e a Embaixada de Portugal em Moçambique, inaugura no dia 13 de Fevereiro, pelas 18 horas, no Camões – Centro Cultural Português em Maputo, a exposição ‘Futuros Presidentes de Moçambique’.

Um trabalho assinado pelo fotógrafo Luís Mileu e pelo escritor Ricardo Henriques que, durante duas semanas, estiveram em Cabo Delgado e em Nampula a convite da Helpo para captar a realidade em que vivem muitas crianças moçambicanas. Dessa viagem pelo norte do país resultou o trabalho que agora vai ser apresentado em Maputo.

O evento conta com a presença da Embaixadora de Portugal em Moçambique, Maria Amélia Paiva, e com a participação dos dois autores da mostra que irá estar aberta ao público até ao dia 29 de Março.

A exposição mostra os rostos e conta a história de 20 crianças que vivem em zonas rurais vulneráveis, evidenciando também o retrato das comunidades em que estão inseridas.

Com este projeto a Helpo pretende deixar uma mensagem forte de que através do acesso à educação qualquer criança pode ser o que quiser, até mesmo Presidente da República. Acredita que a educação pode transformar a vida de milhões de crianças, alertando para a importância de deixar que as crianças sejam simplesmente crianças, com direito a poderem sonhar.

Depois da cidade de Maputo, a exposição ‘Futuros Presidentes de Moçambique’ vai percorrer outras regiões do país, podendo ser visitada também em Nampula, Ilha de Moçambique e Beira.

O projeto  foi produzido pela agência de criatividade Big Fish e  contou com o apoio do Camões – Centro Cultural Português | Maputo , Millennium Bim, Galp, TAP e Hotel Pestana Rovuma.

Este projeto  de Luís Mileu e de Ricardo Henriques esteve já patente em Lisboa, na Assembleia da República. Durante este ano vai passar ainda por outras cidades portuguesas.
Desde 2008 que a Helpo está no norte de Moçambique, onde intervém diretamente em comunidades rurais desfavorecidas em Cabo Delgado e em Nampula. Esta ONG trabalha para a promoção do desenvolvimento através da educação e da nutrição.

Sobre a Helpo:

Presente em Portugal, Moçambique, S. Tomé e Príncipe e Guiné-Bissau, a Associação Helpo tem como objetivo prestar apoio às populações mais vulneráveis de países com baixo índice de desenvolvimento humano. Nos Países em Vias de Desenvolvimento trabalha junto das instituições locais para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, nomeadamente das áreas ligadas à infância, educação e saúde materno-infantil e nutricional, setores chave da s

JOIN THE DISCUSSION