Inicio Música Dia do CD, contou contou com professor, músico, compositor e intérprete moçambicano...

Dia do CD, contou contou com professor, músico, compositor e intérprete moçambicano Roberto Chitsonzo.

O Beergarden ficou pequeno, no passado domingo, para acolher a grande moldura humana que tinha como objectivo testemunhar, adquirir o Kwiri, em formato de livro-disco, abraçar e tirar fotos com o dono de uma voz inconfundível e interprete dos temas Mayvavo II, ​Dondza, Timpondo, entre outros.

Tratou-se de mais uma venda e assinatura de autógrafos, inserida no projecto Dia do CD, tendo como figura de cartaz o proeminente professor, músico, compositor e intérprete moçambicano Roberto Chitsonzo.

Já lá vão cinco edições, da plataforma Dia do CD, a caminho da sexta. Segundo algumas escrituras o número 6 (seis) representa união, equilíbrio, perfeição, harmonia e poder. De acordo com a Numerologia Pitagórica, o número 6 é uma referência de grandes ideais.

Por estes e vários outros pretextos, para a secção deste domingo (25), elegemos uma figura que nutria múltiplas ideias quando abandonou Vuthu, sua terra natal, no distrito de Bilene, em Gaza, com destino a Lourenço Marques (Maputo). Sonhava melhorar as suas condições de vida, abraçando outras actividades de rendimento não apenas a música. O sonho inicial era conseguir um emprego nos Caminhos-de-Ferro de Moçambique (CFM).

É uma referência da música ligeira moçambicana dos séculos XX e XXI, até porque a sua história associa-se com o nascimento da Marrabenta.
Do seu nome Domingos Honwana, popularmente conhecido por Xidiminguana, nasceu na província de Gaza, na localidade de Vuthu, no distrito de Bilene, a 03 de Agosto de 1936.

Em 1949, Xidiminguana aprende a tocar a sua primeira viola feita de lata e fios de pesca, com um amigo de nome Rafael Lhonguana, já falecido. No mesmo ano, o artista consegue comprar uma guitarra de um conhecido que viera da África do Sul e que estava sem dinheiro para regressar ao país vizinho, onde trabalhava.

Já lá vão mais de 60 anos que Xidiminguana anda de guitarra na mão. Com a sua forma diferente de tocar, destacou-se na música, por se empenhar em contar histórias através da música.

Foi com essa ideia que a 15 de Agosto de 1954 chegou à então cidade de Lourenço Marques, actual Maputo e conseguiu o seu primeiro trabalho como empregado doméstico. Anos mais tarde ingressa na empresa Portos e Caminhos de Ferro-de-Moçambique (CFM), onde trabalhou até reformar, em 1996.

Em 1962, já nos CFM, Xidiminguana, consegue mais tempo para praticar a sua viola e aproveita para passear nos bairros populares, onde tocava para os amigos. Foram estes mesmos amigos que o impulsionaram a tocar e a gravar as suas músicas.

Em 1964, fez testes na Rádio Clube de Moçambique, hoje Rádio Moçambique. Foi aprovado e daí gravou a sua primeira fita, depois vários Long Play (LP), em colaboração com outros artistas como Alexandre Langa, José Guimarães, já falecidos, e outros músicos da sua geração, a partir da década de 1990, vários discos compactos (CD) de sucesso.

Dono de uma voz melodiosa, intérprete dos temas populares como “Xikona”, “Frelimo”, “Nilhayisse”, “Nikhome Nkata”, Xidiminguana, é um dos músicos moçambicano, largamente apreciado.

Já gravou vários CD’s, principalmente a partir da década de 1990. O último leva o título “Dlawanini” – estará disponível, este domingo, dia 25 de Novembro, no habitual espaço, Beergarden, na cidade de Maputo, das 10h às 21h.

Haverá assinatura de autógrafos, venda de CD’s, abraços, fotos e conversa com viola.
Falar de Marrabenta e não mencionar o nome de Xidiminguana pode constituir, para alguns, um pecado musical. E para o projecto Dia do CD, pecado musical, é também, uma ruptura da nossa relação com a música, os músicos e a cultura, no geral. Não desrespeite a nossa cultura.

Seja salvo!
Lembre-se que o projecto Dia do CD – é uma iniciativa de Gilberto Manuel Pumule Júnior, mais conhecido por Lapaman Pumule – responsável da Lapa’s Pro e conta com parcerias da Rádio Cidade, Vidisco, Pro Data, Beergarden, Mapa Das Artes MZ, Revista Cara Cultura, Jornal Docier e Factos e Timeline Design Agency. (LP)

Subscreva-se e acompanhe todas notícias sobre cultura National

Coloque o seu e-mail abaixo para receber as últimas actualizações e promoções do nosso website.

Mais Lida

O Tempo dos Leopardos

O Tempo dos Leopardos A independência nacional fez nascer uma rica história do cinema moçambicano. Um cinema que foi ao encontro do cidadão ate ao...

O Tempo dos Leopardos

O Tempo dos Leopardos A independência nacional fez nascer uma rica história do cinema moçambicano. Um cinema que foi ao encontro do cidadão ate ao...

Dia do CD do dia 26 de Maio conta com Texito Langa na cessão de Autógrafos

MIGHTY VIBRATION (Texito Langa) | domingo 26 de Maio | Dia do CD | no beergarden no jardim dos Madjerman nas esquinas Av. 24...

Centro Cultural Português em Maputo dedica o mês de março ao premiado escritor português Gonçalo M. Tavares.

No âmbito da iniciativa Escritor do Mês, o Camões – Centro Cultural Português em Maputo dedica o mês de março ao premiado escritor português Gonçalo M....

Related News

Resgate, Um Filme Para Ver e Rever!

O filme emerge a partir de duas linhas narrativas. A primeira é a que segue as peripécias de um jovem caminhando por picadas e...

O Tempo dos Leopardos

O Tempo dos Leopardos A independência nacional fez nascer uma rica história do cinema moçambicano. Um cinema que foi ao encontro do cidadão ate ao...

Dia do CD do dia 26 de Maio conta com Texito Langa na cessão de Autógrafos

MIGHTY VIBRATION (Texito Langa) | domingo 26 de Maio | Dia do CD | no beergarden no jardim dos Madjerman nas esquinas Av. 24...

Centro Cultural Português em Maputo dedica o mês de março ao premiado escritor português Gonçalo M. Tavares.

No âmbito da iniciativa Escritor do Mês, o Camões – Centro Cultural Português em Maputo dedica o mês de março ao premiado escritor português Gonçalo M....

PASSOS EM VOLTA é a nova peça da Companhia João Garcia Miguel, com estreia marcada para o Teatro Ibérico

PASSOS EM VOLTA é a nova peça da Companhia João Garcia Miguel, com estreia marcada para o Teatro Ibérico, dia 19 de junho de 2019. Esta criação,...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here