Dias 28 e 29 de abril, na cidadela da Matola, músicos de vários quadrantes do mundo fizeram vibrar o público moçambicano. Foi um festival ao nível do melhor que se faz no mundo. O senão é o inicio tardio no segundo dia em relação a hora inicialmente marcada que teve um fosso de 4 horas. Tudo porque os Kassav chegaram tarde ao pais. Até porque tinham na agenda masters classes com estudantes de artes, o que não aconteceu.
Contudo, no global, o festival valeu para quem organizou, valeu para quem lá foi se divertir. Saudades ficam da próxima edição, e que a filosofia seja a mesma: colocar nomesmo patamar artistas nacionais e estrangeiros. Valeu mesmo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here