Luis Bernardo Honwana terminou suas férias literárias

Passam já 53 anos que Luís Bernardo Honwana lançou Nós Matamos o Cão Tinhoso. Tornou-se um dos melhores livros africanos do século. Depois de gozar essas eternas férias literárias, o escritor lança A Velha Casa de Madeira e Zinco. A capa leva uma foto de uma velha casa de madeira e zinco para simbolizar um espaço cujo o seu interior é repositório de memórias temporalmente longícuas; uma porção da capa a partir da orelha está tingida pela cor preta talvez para representar a ameaça que essa memória está sofrendo com o desaparecimento físico dessas casas, depois as pessoas e por fim a memória em si; o título está em letras garrafais a branco para representar a grandeza e o valor moral dessas memórias, e por razão disso dignas de serem passadas para novas gerações.lançamento do Livro

JOIN THE DISCUSSION